2180

Pular para o conteúdo
Última atualização:
|
Prefeitura Municipal de
Estância

Prefeitura de Estância promove caminhada contra abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes

17/05/2024 às 15h10

Noticia

Galeria com imagens e vídeos sobre a matéria


Nesta sexta-feira, 17 de maio, a Prefeitura de Estância, por meio da Secretaria Municipal da Assistência Social, realizou uma caminhada em alusão ao mês de combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes. Cerca de 300 pessoas participaram do evento, que começou na Rua Nova e seguiu até a Praça Barão do Rio Branco.

A caminhada contou com a presença da Secretária da Assistência Social Gabriela Meneses, Secretário da Educação João Luiz, demais secretários da gestão municipal, conselheiros tutelares, estudantes, professores, usuários dos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS).

Com faixas e panfletos, os participantes alertaram a população sobre a importância de denunciar casos de abuso e exploração sexual infantil e como identificar essas ocorrências. A campanha deste ano trouxe o tema: "É legal fazer bonito, é legal proteger".

“Ao conscientizar a sociedade de que todos temos a responsabilidade de cuidar e proteger nossas crianças e adolescentes, estamos criando um ambiente onde a segurança e o bem-estar deles são prioridades de todos. Juntos, podemos trabalhar para um futuro onde nossas crianças e adolescentes estejam mais protegidos, com o apoio e cuidado da comunidade”, destacou a Secretária da Assistência Social Gabriela Meneses.  

18 de maio

O dia 18 de maio é dedicado à conscientização dos cidadãos sobre a importância de combater e denunciar os crimes de abuso e exploração sexual. Nesta data, em 1973, a menina Araceli Crespo foi sequestrada, violentada e assassinada em um crime que chocou o Brasil. Araceli tinha apenas 8 anos e nunca voltou da escola para casa. O abuso e a exploração do corpo e da sexualidade de crianças e adolescentes – seja por força ou coerção – são crimes com penas de até 14 anos de prisão para o aliciador. Esses crimes envolvem crianças e adolescentes em atividades sexuais inadequadas para sua idade e desenvolvimento físico, psicológico e social. Para denunciar, basta ligar para o Disque 100 ou procurar o Conselho Tutelar mais próximo.


Parceiros

Empresa Sergipana de Tecnologia da Informação