2180

Prefeitura Municipal de Estância

Pular para o conteúdo

"Campanha do Laço Branco" é aderida pela Prefeitura de Estância

Fonte: SECOM
09/12/2019 às 12h55

Noticia

Galeria com imagens e vídeos sobre a matéria


A ‘Campanha do Laço Branco’, que tem por objetivo sensibilizar, envolver e mobilizar os homens no engajamento pelo fim da violência contra a mulher, teve a adesão da Prefeitura de Estância, na manhã desta segunda-feira, 9, quando foi realizada uma blitz educativa nas proximidades do semáforo da Praça Barão do Rio Branco. Através da ação conjunta da Secretaria da Defesa Social e Cidadania, Coordenadoria Municipal de Políticas para as Mulheres (CMPM), Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), Secretaria da Assistência Social, e a parceria do Serviço Social da Indústria (SESI), foram entregues às pessoas que passavam pela via, fitilhos brancos que simbolizam a campanha.

“É de fundamental importância a gestão municipal conscientizar sobre a gravidade deste problema, a violência contra a mulher, que atinge não só a vítima, mas toda a família, e por consequência, a sociedade por completo. É preciso romper este ciclo de violência, e só vamos fazer isso conscientizando, educando e informando. Então a gestão municipal tem esse papel, porque a partir daí é que faremos uma sociedade que respeite, que entenda que todos são iguais perante a lei e efetivamente iguais”, destacou a secretária da Defesa Social e Cidadania, Georlize Teles.

Presente na ação, o superintendente da SMTT, Cel. Enilson Aragão enfatizou que a autarquia, por intermédio do Departamento de Educação para o Trânsito, constantemente vem fazendo um trabalho nas escolas, e hoje aderiu a essa campanha. “Os homens têm que tomar essa atitude e postura em defesa da mulher. Infelizmente esse tipo de violência é um problema nacional, e nós, homens, especialmente que exercemos a atividade pública, temos o compromisso e a responsabilidade de fazer essa campanha de conscientização em defesa e segurança da mulher. Além disso, não devemos esquecer e ter a consciência de que todos nós fomos gerados por uma mulher”, considerou.

A coordenadora do CMPM, Guadalupe Batista explica que tanto a Coordenadoria Municipal de Políticas para as Mulheres, quanto o Centro Regionalizado Especializado em Atendimento à Mulher (CREAM) estão envolvidos nessa campanha. “Diariamente seguimos um dos lemas da gestão municipal, que é sanar a violência contra a mulher, e principalmente, combatendo o silêncio dessas mulheres que sofrem agressão, afinal, é através da prevenção, denúncias e diálogo que é possível mudar esse cenário da violência”, salientou.

O funcionário público, Ademilton de Jesus parabenizou a iniciativa, destacando que é necessário e importante o combate à violência doméstica ou qualquer outro tipo de abuso contra as mulheres. “A Prefeitura de Estância está de parabéns em aderir a essa campanha, que tem o intuito de construir uma consciência social para o enfrentamento da violência praticada contra a mulher”, afirmou. O radialista Adriano Alves também elogiou a iniciativa e destacou que é inadmissível ver ainda hoje um número tão alto de mulheres vítimas de agressão. “Essa mobilização é importante, e é preciso essa conscientização. Todos os envolvidos estão de parabéns”,expressou.

Sobre a ‘Campanha do Laço Branco’

A ‘Campanha do Laço Branco’ está presente em mais de 50 países em todos os continentes, sendo apontada pela Organização das Nações Unidas (ONU) uma das maiores iniciativas mundiais direcionadas para a temática do envolvimento de homens com a violência contra a mulher. A data é histórica porque lembra o assassinato de 14 mulheres, no Canadá, por Marc Lepine, um estudante de 25 anos, que considerou a entrada de mulheres na Escola Politécnica de Engenharia, como uma “invasão”, no que ele entendia como ‘universo masculino’. Após matar as mulheres e em seguida, cometer o suicídio, foi deixada por ele uma carta, na qual afirmava que havia feito aquilo porque não suportava a ideia de ver mulheres estudando engenharia, um curso tradicionalmente dirigido ao público masculino. Esse crime mobilizou a opinião pública de todo o país, gerando um amplo debate sobre as desigualdades entre homens e mulheres e a violência, surgindo, então, a primeira ‘Campanha do Laço Branco’.

Parceiros

Empresa Sergipana de Tecnologia da Informação