2180

Prefeitura Municipal de Estância

Pular para o conteúdo

Campanha de vacinação contra a encefalomielite chega a zona urbana de Estância

Fonte: SECOM
30/07/2019 às 13h02

Noticia

Galeria com imagens e vídeos sobre a matéria


Ao todo o programa de imunização de equídeos já vacinou cerca de 700 animais em 32 comunidades rurais

Para manter a sanidade equídea, bem como a proteção da Saúde Pública em relação às Zoonoses (enfermidades comuns ao homem e aos animais), a Prefeitura de Estância, por meio da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Econômico (SMDE), tem investido no controle, prevenção e na vigilância epidemiológica das enfermidades que acometem os equídeos (equinos, asininos e muares). Para isso, a administração municipal realizou o investimento superior a R$ 11 mil reais na aquisição de mil doses da vacina para imunização contra a encefalomielite.

Na manha desta terça-feira, 30, a equipe da Secretária do Desenvolvimento Econômico deu início a vacinação dos animais da zona urbana do município, pelo bairro Valter Carodozo Costa, (Cidade Nova) após percorrer 32 comunidades rurais e assentamentos. Ao todo já foram imunizados cerca de 700 animais, sendo que a meta é imunizar mil equídeos. O Secretário da pasta, Carlos Blinoffi, esclareceu que essa doença é de alta letalidade e que a prevenção dessa doença é realizada com a vacinação.

“Estamos promovendo essa campanha de vacinação contra essa zoonose de alta letalidade, tendo em vista que essa é a única forma de prevenção contra encefalites equinas, ou ‘Mal de Roda’ como ela também é conhecida e que causa sinais nervosos devido a inflamações a nível cerebral, meníngea e medular nestes animais. Por isso eles andam cambaleantes ou em círculos, podendo ou não evoluir para o óbito”, afirmou.

Prevenção

A prevenção dos equinos contra as encefalites equinas é realizada com o uso de vacinas, que são recomendadas a partir do terceiro mês, com revacinação semestral. As vacinas comerciais utilizadas no Brasil são ainda as bivalentes (EEL e EEO) e inativadas, tendo em vista a não comprovação da ocorrência do vírus da encefalite venezuelana. Medidas de controle de vetores também reduzem o risco de exposição e, consequentemente, de infecção, tais como a eliminação de água parada e criadouros de mosquitos.

Parceiros

Empresa Sergipana de Tecnologia da Informação