2180

Prefeitura Municipal de Estância

Pular para o conteúdo

Gestão municipal promoveu capacitação intersetorial sobre plataforma Busca Ativa Escolar

Fonte: SECOM
15/05/2019 às 15h43

Noticia

Galeria com imagens e vídeos sobre a matéria


O programa consiste em uma plataforma gratuita com a finalidade de combater a exclusão escolar, através do acompanhamento de crianças e adolescentes que estão fora da escola

Fortalecer a rede intersetorial de atores que atuam na busca e identificação de crianças fora do ambiente escolar, e uma prioridade da gestão municipal. Para isso, a Prefeitura de Estância por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), realizou nesta quarta-feira, 15, no Auditório da Universidade Tiradentes Campus Estância, uma capacitação sobre a Plataforma Busca Ativa Escolar para agentes de saúde, profissionais da assistência e da educação.

“O efetivo processo de ensino e aprendizagem se faz com a adoção de politicas transversais que perpassam a educação e envolve outras áreas como saúde e assistência. A final, a evasão escolar pode ocorrer em decorrência de vários fatores como violação de direitos, problemas de saúde ou situação financeira. E essa capacitação veio justamente para auxiliar nossa gestão a identificar a causa desse afastamento e tomar as medidas cabíveis para que esses jovens regressem ao ambiente escolar”, salientou o prefeito Gilson Andrade.

A capacitação teve como facilitadora a Técnica do Busca Ativa Escolar da Secretária de Estado da Educação (SEDUC) Jaqueline Andrade , que em sua abordagem mostrou o panorama brasileiro, regional e municipal de alunos fora do ambiente escolar. Além de explicar a estratégia de mobilização no estado. “O nosso foco é de mobilizar a rede intersetorial (saúde, assistência e educação) para fortalecer essa rede de proteção que existe e que deve trabalhar junto em prol desses alunos que são excluídos da sociedade. Essa reunião visa fortalecer esse vínculo entres as três áreas e mostrar a esses técnicos sobre a plataforma para que eles estejam engajados”, disse.

No município o projeto é desenvolvido por uma rede de cooperação, criada entre as Secretarias de Educação (SEME), Saúde e Assistência Social. Sendo uma estratégica constituída junto com o Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social (Congemas), União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), e tem como foco principal construir ações no município para enfrentamento à evasão e para buscar os alunos crianças e adolescentes que estão fora da rede de ensino. Desde o final de 2018 equipes do setor pedagógico da SEME e Gestores das unidades educativas realizaram buscas nas comunidades adjacentes a suas escolas. “O trabalho intersetorial identificará as causas do abandono e infrequência escolar e possibilitará a construção de estratégias para seu enfrentamento.”, ressaltou a Secretária da Educação e Gestora Política da Plataforma, a Profª Msc. Adriana Rocha.

A Secretaria Municipal da Saúde tem uma atuação muito importante no projeto Busca Ativa em virtude da proximidade de seus profissionais com a população. “Nossos Agentes Comunitários de Saúde realizam visitas diárias à população, e, por isso, estão em constante contato com as comunidades. Dessa forma, poderão auxiliar a equipe da SEME no processo de identificação dos alunos e contribuir para a inserção desses jovens no seio educacional”, reforçou a Supervisora Institucional da Busca ativa Escolar, Marcela Abreu.

“A secretária da Assistência realiza um trabalho direcionado as crianças e adolescentes, através do Serviço de Fortalecimento de Vínculos Familiar no CRAS e também trabalhamos a violação de direitos no CREAS. Então enquanto secretária que trabalha diretamente com esse público, nós temos que ter um olhar para identificar as causas e motivos que faz o nosso adolescente estar fora da escola. Por isso inserimos os educadores sociais e oficineiros nessa capacitação, pelo fato deles trabalhar diariamente com esse público e estarem capacitados para saber qual decisão tomar e que caminho seguir quando identificar que a criança se encontra fora da escola”, informou a secretária da Assistência Social, Danille Muhlert.

Sobre a Busca Ativa Escolar

É uma plataforma gratuita para ajudar os municípios a combater a exclusão escolar, desenvolvida pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) em parceria com a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), o Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social (Congemas) e o Instituto TIM. A intenção é apoiar os governos na identificação, registro, controle e acompanhamento de crianças e adolescentes que estão fora da escola ou em risco de evasão. Por meio da Busca Ativa Escolar, municípios e estados terão dados concretos que possibilitarão planejar, desenvolver e implementar políticas públicas que contribuam para a inclusão escolar. A Busca Ativa Escolar reúne representantes de diferentes áreas – Educação, Saúde, Assistência Social, Planejamento – dentro de uma mesma plataforma. Cada pessoa ou grupo tem um papel específico, que vai desde a identificação de uma criança ou adolescente fora da escola até a tomada das providências necessárias para a matrícula e a permanência do aluno na escola. Todo o processo é feito pela internet e a ferramenta pode ser acessada em qualquer dispositivo como computadores de mesa, computadores portáteis, tabletes, celulares (SMS) ou celulares (Smartfones). Há também formulários impressos para agentes comunitários e técnicos verificadores que não têm acesso a dispositivos móveis.

Participaram do evento o Secretário da Saúde, Jorgivaldo Ramos; Secretária da Educação, Adriana Rocha; Secretária da Assistência Social, Danielle Muhlert; Coordenadora operacional do Busca Ativa Escolar, Ivoneide Cardeal; Coordenadora do PETI, Maria Lima; Técnicos da Secretária de Estado da Educação; Técnicos de CRAS e CREAS; Oficineiros; Educadores Sociais: Agentes Comunitários de Saúde e Técnicos da SEME.

Parceiros

Empresa Sergipana de Tecnologia da Informação