2180

Prefeitura Municipal de Estância

Pular para o conteúdo

Prefeitura lança o projeto de apoio às mulheres

Fonte: SECOM
04/03/2018 às 16h27

Noticia

Galeria com imagens e vídeos sobre a matéria


Na próxima quinta-feira, 8, a Prefeitura Municipal de Estância, por meio do Coordenadoria Municipal de Políticas Para as Mulheres - CMPM - e do Centro Regional Especializado de Atendimento à Mulher - CREAM -, uniram forças para criar o Projeto "Maria, resgatando a autonomia", que visa fortalecer o enfrentamento à violência contra mulher. O lançamento contará com uma programação extensa, que inclui ginástica laboral, apresentações culturais com poesia, shows com as cantoras Akila Teixeira, Fernanda Azevedo, Dani e Paula, Irani Brisa Nordestina e Coral Vozes da Esperança. Além de homenagens a mulheres inspiradoras e stands dos serviços oferecidos pelo Município, além do apoio Cultural do Boticário.

O projeto dará um norteamento às ações da coordenadoria Municipal de Políticas para as Mulheres e do CREAM, sendo que o principal objetivo é socializar as informações úteis sobre os órgãos CMPM/CREAM enquanto rede de enfrentamento, atendimento e proteção às mulheres, resgatando a sua autonomia.

Dentro do Projeto Maria, todas as segundas feiras a equipe técnica do CREAM fará acolhimento humanizado na Delegacia da Mulher. No local haverá atendimento jurídico para as mulheres que se encontram em situação de vítima de violência.

Dentro do Projeto serão ofertadas palestras, atendimentos e acompanhamentos psicossocial e jurídico.

O Projeto Maria também irá às escolas por entender que esses espaços são mecanismos de construção da cidadania, assim como às associações e à zona rural. Nas escolas, o projeto acontecerá em três etapas: apresentação dos órgãos (CMPM/CREAM) e palestras referentes aos direitos das mulheres, a autoestima, as lutas e desafios de todo o contexto sócio histórico da mulher; atendimento das demandas e plantão da equipe do CREAM nas escolas; e enfatizar a problematização, ou seja, discutir todas as etapas para, a partir daí, colher os resultados positivos do projeto.

"Essas primeiras ações do projeto serão para despertar a consciência das mulheres sobre os seus direitos, conhecer as suas histórias para, posteriormente, desenvolvermos um trabalho voltado ao agressor", informou a coordenadora do CREAM Guadalupe Batista.

Parceiros

Empresa Sergipana de Tecnologia da Informação