2180

Prefeitura Municipal de Estância

Pular para o conteúdo

Secretaria da Educação reúne diretores para fortalecer o programa Busca Ativa Escolar

Fonte: SECOM
27/03/2019 às 08h24

Noticia

Galeria com imagens e vídeos sobre a matéria


A Prefeitura de Estância realizou na manhã dessa terça-feira, 26, no auditório da Secretaria Municipal da Educação (SEME), uma reunião com o comitê gestor da Busca Ativa Escolar com a participação de diretores e equipe pedagógica da SEME para aprofundar as discussões e estratégias da campanha “Fora da Escola Não Pode”, que tem como objetivo a inclusão do maior número possível de crianças e adolescentes em idade escolar nas unidades do sistema municipal de ensino. O programa consiste em uma plataforma gratuita com a finalidade de combater a exclusão escolar, através de identificação, registro, controle e acompanhamento de crianças e adolescentes que estão fora da escola.

“As primeiras ações iniciaram nos meses de dezembro e janeiro, com visitas domiciliares em várias comunidades para buscar crianças com idade de creche e jovens que estão com idade/serie defasada para estudar na EJA diurno. Segundo dados da Unicef em Estância cerca de 890 crianças em idade escolar não estão matriculadas. Por isso, em conjunto com o comitê gestor, realizamos essa importante mobilização dentro do projeto Busca Ativa a fim de trazer esses jovens para a rede de ensino e assegurar uma formação adequada e um futuro promissor para nossos alunos”, afirmou o prefeito Gilson Andrade.

No município o projeto é desenvolvido por uma rede de cooperação, criada entre as Secretarias de Educação, Saúde e Assistência Social. Sendo uma estratégica constituída junto com o Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social (Congemas), União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), e tem como foco principal construir ações no município para enfrentamento à evasão e para buscar os alunos crianças e adolescentes que estão fora da rede de ensino.

“Quando se fala de evasão escolar e abandono só se remete a politica de educação. Entretanto, são vários os fatores que contribuem para que as crianças e adolescente se afaste de ambiente escolar. Seja por questão de conflitos com a lei, trabalho infantil, ou violência doméstica. E essa estratégia vem justamente para isso, identificar quem são essas crianças e adolescentes, conhecer qual é a causa desse afastamento, para, por fim, encaminhar e acompanhar essas crianças”, explicou a coordenadora operacional do programa Busca Ativa, Ivoneide da Silva.

Segunda a secretária Adriana Rocha as mobilizações alcançaram números expressivos e a plataforma vem para unificar as ações que já vinham sendo desenvolvidas no município e que elas serão intensificadas durante a semana de mobilização.

“Desde o final do ano passado que estamos envolvidos nesse projeto, e desde então tivemos um número expressivo de adolescentes identificados pelo projeto Busca Ativa, só na Escola Agrícola temos 65 adolescentes atendidos pela EJA. Já temos algumas atividades que têm dado resultados positivos e que serão intensificados durante a semana de mobilização que acontece de 25 a 29 de março. Uma das várias ações será o dia B ( Dia da Busca Ativa) que será realizado na Escola Laura Costa”, expressou Adriana Rocha.

Sobre a Busca Ativa Escolar

É uma plataforma gratuita para ajudar os municípios a combater a exclusão escolar, desenvolvida pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) em parceria com a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), o Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social (Congemas) e o Instituto TIM. A intenção é apoiar os governos na identificação, registro, controle e acompanhamento de crianças e adolescentes que estão fora da escola ou em risco de evasão. Por meio da Busca Ativa Escolar, municípios e estados terão dados concretos que possibilitarão planejar, desenvolver e implementar políticas públicas que contribuam para a inclusão escolar.

A Busca Ativa Escolar reúne representantes de diferentes áreas – Educação, Saúde, Assistência Social, Planejamento – dentro de uma mesma plataforma. Cada pessoa ou grupo tem um papel específico, que vai desde a identificação de uma criança ou adolescente fora da escola até a tomada das providências necessárias para a matrícula e a permanência do aluno na escola. Todo o processo é feito pela internet e a ferramenta pode ser acessada em qualquer dispositivo como computadores de mesa, computadores portáteis, tablets, celulares (SMS) ou celulares (smartphones). Há também formulários impressos para agentes comunitários e técnicos verificadores que não têm acesso a dispositivos móveis.

Parceiros

Empresa Sergipana de Tecnologia da Informação